sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Os prazeres da leitura


No seu leito de moribundo o meu pai lê
As memórias de Casanova.
Eu vejo a noite cair,
Algumas janelas que se iluminam na rua.
Numa delas uma jovem lê
Junto ao vidro.
Há muito tempo que não ergue os olhos,
Mesmo com a escuridão a chegar.
*
Enquanto ainda há um resto de luz,
Desejo que ela levante a cabeça,
E eu consiga ver-lhe a cara
Que já consigo imaginar,
Mas o livro deve ser intrigante.
Além disso, que silêncio,
Cada vez que volta uma página,
Consigo ouvir o meu pai, que também volta uma,
Como se eles lessem o mesmo livro.
***
(Charles Simic)**
** Tradução de José Alberto Oliveira

4 comentários:

Maria disse...

Hoje encontrei o seu cantinho e adorei. É um espaço cuidado e de extremo bom gosto, meus parabéns. Irei acompanhar com imenso prazer.
Tenha um maravilhoso Fim-de-semana.
Beijinhos
Maria

Cristiana disse...

Muito obrigada, Maria, pelas palavras e pela visita que espero mesmo repita mais vezes.
Fico contente que tenha gostado.

Um beijinho para si também e tenha um bom fim de semana.

:-)

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
CRISTIANA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Cristiana disse...

Muito obrigada, José Ramón